Os Insetos da Horta

Externato da Luz (Lisboa)

Desafio: "Os Insetos da Horta"

Registo Fotográfico:

Insetos Benéficos/Auxiliares:

Espécie 1:
As Abelhas, Apis mellifera, são muito eficazes no processo de polinização sendo essenciais à reprodução de algumas. São responsáveis pela polinização e reprodução de cerca de 80% das plantas. Assim as abelhas ajudam a aumentar a produtividade, a melhorar a formação de frutos e deixam os jardins mais floridos. Há várias formas de atrair e manter as abelhas como ter flores coloridas e plantas aromáticas que floresçam em grandes quantidades, ter plantas apícolas e também plantas nativas para as abelhas. Também é importante ter árvores e galhos para as abelhas poderem construir as suas colmeias e não ter fumo na horta pois, de acordo com um estudo, elas podem morrer ou deixar o sítio por causa dele.

Espécie 2:
A Joaninha, Coccinella septempuctata, é um inseto benéfico para as hortas e jardins. As joaninhas são extremamente importantes no controlo biológico de pragas, já que tanto as larvas como os adultos são predadores vorazes de afídios e de outros insetos que prejudicam as plantas. Formas de as atrair e manter na horta são a existência de pontos de água permanentes e de plantas produtoras de pólen, como as tulipas e os lírios, que são as preferidas das joaninhas.

Espécie 3:
A Mosca-das-flores, Eristalinus megacephalus, tem várias vantagens na horta. Quando é uma larva come afídeos, defendendo assim as plantações destes seres que se alimentam da seiva das plantas e transmitem vírus. Em adultas, as moscas-das-flores polinizam as flores enquanto se alimentam da sua seiva. Para além disso, os seres desta espécie, mesmo quando não são comidos por predadores acabam por morrer e assim fertilizam o solo para as plantas, formando cerca de 80 toneladas de biomassa.
Existem diversas formas de atrair e manter as moscas-das-flores nas hortas. Destacam-se, assim, a plantação de cravos-da-índia, uma das flores preferidas das moscas-das-flores. Também se podem plantar muitas flores coloridas, e de espécies diferentes.

Insetos Prejudiciais:

Espécie 1:
As cochonilhas são insetos da Ordem Hemiptera. As fêmeas adultas são imóveis e possuiem um bico chupador que crava nas folhas, nos caules e nos frutos das plantas para se alimentar diminuindo a capacidade fotossintética da planta e atraem formigas doceiras.
As ações de prevenção não vão ser sempre efetivas e nem sempre terão êxito. No entanto, podem ser usados inseticidas ou remédios naturais ou podem ser utilizadas joaninhas pois elas são os seus predadores.

Espécie 2:
Os afídeos, Aphis pomi, são transportadores de doenças que afetam as plantas infestadas, reduzem a fotossíntese realizada, deformam os rebentos e folhas, originam a queda prematura das folhas e atrasam o crescimento das plantas.
Existem diferentes formas para combater estas pragas, umas recorrem a processos mais naturais e outras a processos mais químicos. Um exemplo de uma forma natural de combater estes animais são as joaninhas, pois estas são um dos predadores naturais dos afídios.

Espécie 3:
A Mosca-branca, Aleyrodidae, é um inseto prejudicial para as hortas e jardins porque suga a seiva das plantas (deixando-as fracas) e segrega um líquido que provoca o aparecimento de fungos. Uma das formas de combater a mosca-branca é a utilização de predadores naturais como as joaninhas ou as libélulas.

Memória descritiva:
Pretendia-se que os alunos criassem uma ilustração de um inseto, previamente distribuído nas aulas de Ciências Naturais. Cada aluno fez, então, uma pesquisa sobre o inseto que lhe foi atribuído.
Nas aulas de Educação Visual, a professora explicou como se fazia uma ilustração científica e projetou um vídeo sobre a ilustração de uma joaninha.
Os alunos iniciaram o projeto de trabalho, na modalidade de ensino a distância, esclarecendo as suas dúvidas diariamente, junto da professora. Foi-lhes pedido que pintassem recorrendo às técnicas de aguarela, canetas brush e lápis de cor. Podiam ainda recorrer a colagens, mas o trabalho deveria ser feito unicamente com técnicas de pintura tradicionais (não digitais). Os alunos mostraram-se muito motivados na concretização do projeto, tendo submetido trabalhos criativos e de muita qualidade.