Os Insetos da Horta

Escola EB1/JI de Gala (Figueira da Foz)

Desafio: "Os Insetos da Horta"

Registo Fotográfico:

Insetos Benéficos/Auxiliares:

Espécie 1:
Joaninha é o nome popular dos insetos coleópteros da família Coccinellidaee. Geralmente têm o corpo redondo e colorido, com muitas cores diferentes e espécies predadoras de pragas agrícolas e com grande importância na agricultura, pois atuam como controle biológico.
A maioria das espécies são predadoras, no entanto também existem algumas espécies de joaninhas que comem folhas, pólen, mel ou até fungos. As espécies predadoras alimentam-se de afídios, moscas da fruta, cochonilhas, ácaros e outros tipos de invertebrados, a maioria deles nocivos para as plantas. Uma vez que a maioria das suas presas causa estragos às colheitas e plantações, as joaninhas destacam-se por serem benéficas pelos agricultores. Apesar da grande utilidade, estes insetos sofrem ameaça dos agrotóxicos utilizados pelos agricultores nas suas plantações, embora a maioria das espécies não seja considerada ameaça.
Popularmente as joaninhas têm crenças populares de darem felicidade, sorte, serenidade

Espécie 2:
O Escaravelho pertence à espécie de insetos coleópteros e à família Scarabaeidae.
Na língua portuguesa existem muitos nomes populares dados às espécies de escaravelhos, como: carocha, carochinha, besouro do esterco, capitão, caracachá, cascudo, coró, bicho-bolo, bicho-bola, bicho-gordo, besouro-de-chifre, touro-voador, entre outros.
As espécies de escaravelhos dividem-se em dois grandes grupos: as que se alimentam de material orgânica em decomposição e as que se alimentam de folhas, frutas, pólen e outras partes vegetais.
Muitas espécies de escaravelhos são benéficas, atuando como polinizadores e decompositoras de matéria orgânica. As fêmeas de certas espécies (como as do escaravelho sagrado) preparam uma bolinha de excremento (esterco), às vezes cobertas de barro, na qual põem o ovo, e que enterram-na. Ao realizar o transporte e enterramento dos excrementos que se utilizam, acarretam a aceleração do processo de ciclagem dos nutrientes, além de promoverem a remoção e a reentrada de matéria orgânica no solo, consequentemente, melhoram a renovação do ar do solo, tornando-o mais fértil.

Espécie 3:
A Aranha, em Grego Araneae é uma ordem de artrópodes da classe Arachnida que inclui as espécies conhecidas pelos nomes comuns de aranhas ou aracnídeos.
Apresentam oito pernas e maioritariamente que injetam veneno. Ao contrário dos insectos, as aranhas não apresentam antenas. Produzem teias com grande variabilidade morfológica e de tamanho utilizando seda das aranhas.
Constroem as suas teias em áreas protegidas, muitas vezes no interior e ao redor de habitações, incluindo garagens e alpendres.
Para além do incómodo causado pelas suas teias, elas não fazem mal e não são tóxicas.
São comuns em áreas urbanas.
Alimentam-se de Insectos e de outras Aranhas.
Vivem em campos e florestas e trepam às árvores ou procuram alimentos no solo.
Alimentam-se de vários tipos de Artrópodes moles, incluindo Pulgões, Lagartas, larvas de outros Insectos e Lesmas pequenas.
Mas as aranhas não são apenas nocivas. Por serem carnívoras, alimentam-se, principalmente, de baratas, grilos e outros insetos. Com isso, controlam a população desses seres, impedindo que a sua proliferação prejudique o meio ambiente.

Insetos Prejudiciais:

Espécie 1:
Os alunos não encontraram espécies que fossem consideraram prejudiciais na sua totalidade.

Espécie 2:
Os alunos não encontraram espécies que fossem consideraram prejudiciais na sua totalidade.

Espécie 3:
Os alunos não encontraram espécies que fossem consideraram prejudiciais na sua totalidade.

Memória descritiva:
No âmbito do estudo à distancias, as professoras do 1º, 3º e 4º anos, introduziram o tema, Insetos no Jardim. Os alunos foram convidados a explorar o tema. Procurar insetos no jardim, desenhá-los e pesquisar sobre eles. Depois esse trabalho foi enviado para as professoras.