As Nossas Hortas Bio

Escola Escultor Francisco dos Santos (antiga EB 2,3 de Fitares) (Sintra)

A Nossa Horta Bio

Horta pequena (até 50m²)

horta em janeiro

horta em março

horta em maio

saber mais sobre a nossa horta bio

desenho/croqui da horta

questionário

1. Há quanto tempo existe uma horta na escola?

5 anos

2. Área aproximada da horta (m²):

24

3. Quem trata da horta?

3.1. N.º de professores envolvidos:

3

3.2. Disciplinas que mais participam na dinâmica da horta:

Educação Visual, Educação Tecnológica e Educação para a Cidadania

3.3. N.º de alunos envolvidos:

13

3.4. N.º de funcionários da Escola envolvidos:

2

4. As famílias são envolvidas?

4.1. Como e com que frequência?

Os alunos, junto com as famílias, oferecem sementes e outros materiais necessários para a Horta, como por exemplo, os garrafões para o mercadinho de morangueiros. Durante a realização da Brigada, são analisadas questões e problemas na Horta que os alunos posteriormente debatem com as famílias e na semana seguinte partilham com as professoras responsáveis as ideias e sugestões.

5. Apresentar exemplos do impacto da horta na comunidade e nos alunos:

Alunos, professores e assistentes operacionais mostram interesse e curiosidade em conhecer e visitar a Horta e em provar e comprar os seus produtos. De destacar o número significativo de alunos que nos seus intervalos vão ver a Horta e posteriormente comentam com professores e colegas o que viram. Também vários membros da comunidade educativa (crianças e adultos) contribuem com recursos em falta e fazem doações, como cinza, borras de café e sementes e plantas prontas a plantar.
Os dois mercadinhos realizados tiveram uma grande adesão por parte da comunidade educativa com venda imediata de praticamente todos os produtos hortícolas disponíveis. Os alunos responsáveis pela sua dinamização estiveram também muito empenhados, tirando do seu tempo sem aulas para estar presentes e ajudar.
Para além dos mercadinhos são por vezes feitas ofertas de produtos da horta à comunidade educativa, como por exemplo, alimentos colhidos e ainda folhas de plantas para chá e ramos para decoração interior, resultantes da poda das plantas e árvores.
Das publicações do Programa Eco-Escolas realizadas no Facebook e Instagram da Escola, são as referentes à Horta que mais interações (likes e comentários) têm.
Alunos que não têm compatibilidade com o horário fixo da Horta solicitam para ir para a Horta em outros horários e dias, tendo sido criada a Brigada da Rega da Horta de acordo com os seus horários.
Desde o seu início os alunos respeitam o espaço da Horta, não danificando nem roubando produtos hortícolas.
O interesse crescente pelo contacto com a Natureza e o prazer na recolha dos produtos produzidos assim como o entusiasmo na observação semanal do crescimento das plantações e nas descobertas de biodiversidade quando estão a tratar da Horta.
O conhecimento do ciclo de vida de cada uma das espécies vegetais e os cuidados a ter para o seu desenvolvimento.
Sensibilização para a implementação de técnicas biológicas, comprovando-se o sucesso das mesmas, e a surpresa de quem prova os alimentos, pelo seu sabor e textura, sem adição de químicos.

6. Como é organizada a manutenção da horta e a repartição de tarefas?

A Brigada da Horta funciona em horário fixo, uma vez por semana, durante 45 minutos. As inscrições foram abertas a todos os alunos da escola, tendo-se inscrito voluntariamente 13 alunos de diferentes anos de escolaridade. Diariamente, um grupo de cerca de 10 alunos rega a Horta. Acresce à equipa uma professora voluntária, no seguimento da Bolsa de Voluntários Amigos da Horta (aberta a professores e assistentes operacionais) que regularmente apoia a Brigada da Horta e, esporadicamente, professores da escola oferecem ajuda, apoiando também em algumas tarefas. Sempre que necessário, duas assistentes operacionais dão um cuidado extra, seja em plantações, seja na rega.
As tarefas são repartidas por todos conforme a necessidade em cada semana, havendo três grupos de trabalho orientados por cada uma das professoras presentes. Quando possível, há grupos de alunos que trabalham autonomamente, tendo tarefas específicas atribuídas semanalmente.

7. Como é feita a preparação do solo?

O solo primeiramente é limpo de ervas daninhas (e que são colocadas no compostor) e, em seguida, é cavado e misturada a terra dos dois talhões. Por ainda não estar pronto o composto, não foi ainda usado para fertilizar a terra, estando prevista a sua utilização para breve. Contudo, foram usadas borras de café trazidas por alguns alunos de casa. Após isso, são realizadas as plantações. No caso dos morangueiros, foi colocada uma camada de caruma proveniente dos pinheiros da escola, para separar os morangos da terra, à medida que se desenvolvem. No caso dos alhos e outras plantações, foi utilizada cinza trazida por vários elementos da comunidade educativa.

8. É feita compostagem?

8.1. Se sim, como e com que materiais?

Semanalmente, dois alunos da Brigada da Horta recolhem borras de café do bar dos professores e restos de vegetais do bar dos professores e refeitório dos alunos, para serem colocados no compostor. Acresce ainda as ervas daninhas e outras plantas resultantes da manutenção dos talhões e espaços verdes da escola.
Alguns membros da comunidade educativa trazem de suas casas restos vegetais e borras de café, que são também colocados no compostor, habitualmente.
Dois alunos da Brigada da Horta são responsáveis por revolver o composto regularmente.

9. Quais as culturas / consociações instaladas?

Aromáticas para atrair insetos e afastar pragas: erva-caril, erva-príncipe, erva-cidreira, salva, alecrim, alfazema, salsa, coentro, hortelã, manjerona, manjericão, funcho, loureiro, tomilho, orégão, lúcia-lima e cardo.
Flores à volta do canteiro das aromáticas: alium aflatunense e alium sphaerocephalon.
Culturas: morangueiro, alho, aipo, alface, couve-galega, ervilha, batata, rábano, espinafre, brócolo, abóbora e cenoura.
Flores, frutos e aromáticas no talhão inferior: girassol, fisális e cebolinho.
Pomar: laranjeira, pereira, romãzeira e limoeiro.

11. É feita recolha da água da chuva?

11.1. Como é feita a gestão da rega?

Apenas é feita a rega quando o tempo fica mais seco e as temperaturas estão mais altas. Nesses dias, a rega é realizada pela Brigada da Rega da Horta (10 alunos que se inscreveram voluntariamente) no último intervalo do dia. Quando necessário, é realizada pelos assistentes operacionais. Inicialmente era feita com baldes e regadores, mas entretanto foi arranjado o posto de abastecimento de água e a rega passou a ser feita a partir desse local para a maioria da Horta, através de mangueira.
Na última reunião do Conselho Eco-Escolas foi analisada a implementação de um sistema de recolha de água da chuva de modo a reduzir-se o consumo de água da rede pública gasta na rega da horta, mas entretanto ficou por concluir devido à suspensão das aulas.

12. Monitorização de pragas e doenças:

12.1. É feita monitorização de pragas e doenças? Como e com que frequência?

Sim, diariamente quando se rega ou semanalmente pela Brigada da Horta, verificando-se o estado das plantas e atuando-se de imediato com soluções naturais.

12.2. Houve ataques de pragas e/ou doenças?

12.3. Se sim, quais e como foram combatidas?

Lesmas, na altura de maior chuva. Foi combatida com cascas de ovo, cinza e um vaso de barro virado ao contrário.

13. Existem animais de criação ligados à horta?

13.1. Se sim, que espécies?

14. Assinale outras atividades que se realizam em torno da horta:

Feira na escola
Feira na comunidade
Confecção de sopas e outros pratos
Concursos
Aulas na horta
Outra

Outra, qual?

Doação de produtos a membros da comunidade educativa

14.1. Das que assinalou, descreva até três que considera mais significativas, referindo para cada uma o número de vezes que se realizou durante o ano, número de pessoas envolvidas, tipo de participação dos alunos, impacto na comunidade e outros aspetos relevantes:

Atividade 1:

Descrição:

Foram realizados dois mercadinhos no átrio da escola, de forma a terem acesso diferentes membros da comunidade educativa, tendo sido previamente divulgados pelas redes sociais do Programa na escola.
Os mercadinhos foram dinamizados por alunos da Brigada, responsáveis por anunciar e vender os produtos hortícolas recolhidos na Horta, os vasos de morangueiros construídos pela Brigada e ainda pela recolha e contabilização do dinheiro. A adesão por parte da comunidade educativa foi muito grande, tendo sido vendidos quase todos os produtos de imediato, alguns até já estavam reservados antes de a venda começar. O dinheiro recolhido reverteu para um fundo de aquisição de recursos para a horta.

Fotografias:

Atividade 2:

Descrição:

Alguns dos alimentos recolhidos na Horta foram oferecidos para a confeção de sopas e saladas para os professores, tendo sido muito apreciadas por estes. A destacar a couve-galega, a alface e as favas. Não se pode ofertar para o refeitório dos alunos por este ser gerido por uma empresa privada.

Fotografias:

Atividade 3:

Descrição:

Resultante da poda de árvores e plantas na Horta foram oferecidos ramos de teixo e de salva na sala de professores, o que teve uma grande receção por parte de alguns professores e assistentes operacionais.
De destacar a oferta dos ramos de teixo, que ao final de dois meses, ainda permanecem bonitos na casa de quem os levou. Também outros produtos hortícolas foram oferecidos na sala de professores, como por exemplo cebolinho e couve-galega, havendo sempre um grande entusiasmo por parte de quem os vê e gosta de levar, por ter sido acabado de colher e cheirar tão bem.

Fotografias:

15. Outros aspetos de realce da horta:

O contacto com a natureza e o desenvolvimento de autonomia por parte dos alunos no cuidado e proteção da horta.
A satisfação de muitos alunos em realizar atividades que no passado, ou ainda no presente, realizavam com os avós reavivando assim memórias e o prazer em trabalhar a terra.

15.1. Link para a página da horta:

https://www.facebook.com/EcoEscolaEscultorFranciscoDosSantos/