As Nossas Hortas Bio

Escola EB 2,3 Júlio Brandão (Vila Nova de Famalicão)

A Nossa Horta Bio

Horta grande (superior a 50m²)

horta em janeiro

horta em março

horta em maio

saber mais sobre a nossa horta bio

desenho/croqui da horta

questionário

1. Há quanto tempo existe uma horta na escola?

3 anos

2. Área aproximada da horta (m²):

100 m2

3. Quem trata da horta?

3.1. N.º de professores envolvidos:

5

3.2. Disciplinas que mais participam na dinâmica da horta:

Cidadania e Desenvolvimento; Ciências Naturais; Ensino especial; ERMC

3.3. N.º de alunos envolvidos:

cerca 150

3.4. N.º de funcionários da Escola envolvidos:

2

4. As famílias são envolvidas?

4.1. Como e com que frequência?

4.1. Com que frequência: As famílias/Encarregados de Educação são chamadas a participar e colaborar nas iniciativas de manutenção da horta. Ao longo do ano letivo e até ao fecho da escola, por motivos de COVID-19, semanalmente iam-nos chegando sementes e plantas cedidas pelas famílias para o enriquecimento da horta. Este ano, tivemos a colaboração de uma Encarregada de Educação, que se envolveu, devido à sua formação académica, fazendo pequenos workshops aos alunos da turma do seu educando, em Agricultura biológica, e trouxe várias plantas (tulipas, borragem, gira-sóis…) para que os alunos da turma pudessem cultivar e fazer a manutenção de um talhão, disponibilizados às turmas, neste ano letivo.

5. Apresentar exemplos do impacto da horta na comunidade e nos alunos:

Este ano letivo, as atividades dinamizadas na horta, podem ser descritas em 4 grupos:

- foram criados talhões para turmas – um espaço dedicado à adoção por parte de turmas que tivessem como intuito levar acabo a sementeira, plantio de espécies à sua escolha. Desta forma, poderiam ir acompanhando o desenvolvimento das suas culturas de forma mais ou menos autónoma.
- manutenção, semanal, por parte dos alunos que frequentam o Clube Eco-escolas de forma mais sistemática e contínua.
- Espaço selecionado para os alunos do Ensino especial e adaptar atividades na horta adaptadas às suas necessidades;
- Visitas, pré-programadas com a disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, com atividades desenhadas para determinados alunos, adequado aos projetos que estavam a desenvolver na respetiva disciplina.

Desta forma a horta tem tido um papel muito importante na educação ambiental e na formação de cidadãos mais responsáveis pela preservação da natureza. Pretendeu-se também que que os alunos fossem capazes de realizar escolhas adequadas, no que diz respeito aos alimentos e na adoção de uma alimentação mais saudável. Os alunos participam na limpeza da horta, preparam o solo, fazem o plantio, a sementeira e a rega do solo sob a orientação dos professores. Podem também observar o crescimento das plantas, as mudanças ocorridas naquele ambiente, ficam a conhecer técnicas de agricultura biológica e como se realiza compostagem. Assim, os alunos participam intensamente do processo de cuidar da horta, trabalhando com entusiasmo e alegria. Estes momentos representam formas de brincar e de aprender a cuidar da natureza.

6. Como é organizada a manutenção da horta e a repartição de tarefas?

A manutenção da horta é feita, preferencialmente, pelos alunos que integram o Clube Eco-escolas e a distribuição de tarefas é feita semanalmente, em dois dias da semana, com dois grupos diferentes. As tarefas, sementeira, manutenção, retirar ervas daninhas, combate de pragas, compostagem… são coordenadas pelos docentes. No entanto, outras turmas têm feito várias iniciativas na horta, como por exemplo: sementeira de árvores autóctones, sementeira de aromáticas, de desenvolvimentos de canteiros para o recinto escolar, elaboração de placas identificativas para as plantas existentes, construção de abrigos e comedouros para aves e construção de hotéis de insetos.

7. Como é feita a preparação do solo?

No início do ano letivo, quando retornamos à escola, solicitamos ajuda aos serviços municipais para fazerem uma limpeza mais profunda das ervas que tinham crescido durante as férias de verão. A partir daí, iniciamos a mobilização do solo com o recurso a um motocultivador e enxada, permitindo desta forma melhorar o arejamento do solo. Foram construídos dois talhões (3,60mx1,20m) para poder delimitar uma zona de cultivo a atribuir às turmas que assim quisessem. Em todas as zonas de cultivo foi colocada rega gota-a-gota, de forma a termos uma técnica de rega mais sustentável e mais autónoma.
Posteriormente foi feita a fertilização com o uso do composto produzido na horta, foram, ao longo do ano, adicionadas cascas de ovos (para compensar em cálcio e repelir alguns rastejantes) e cinzas. Utilizou-se, ainda, água obtida através de infusões de cascas de banana e usadas borras de café do bar da escola e do esvaziamento de cápsulas de café que a comunidade escolar trouxe para a escola.

8. É feita compostagem?

8.1. Se sim, como e com que materiais?

Todas as semanas foram recolhidos, na cantina da escola, restos orgânicos produzidos durante a preparação dos almoços e guardados num compostor de madeira. A estes restos adicionava-se palha, alguma terra e deixamos repousar. Foram também usadas borras de café e cascas de ovos que iam sendo trazidos pelos alunos de casa.

9. Quais as culturas / consociações instaladas?

As principais culturas selecionadas este ano foram: alfaces, couve-brócolos, couve flor, couve coração, tomateiros, rúcula, cravos-túnicos, calêndulas, salsa, coentros, salva, aloé vera, morangos, ervilhas de quebrar, couve galega, couve trouchuda, acelgas, feijão verde redondo, cenoura, aipo.
Tivemos sempre em conta várias consociações, por exemplo: alface - aipo - cenoura; tomate - cravo-túnico; alface-morangueiro - tomilho; rúcula-alface; acelga – alface.

11. É feita recolha da água da chuva?

11.1. Como é feita a gestão da rega?

11.1. Como é feita a gestão da rega? Os meses chuvosos, permitiu encher o depósito de 1000l que existe na horta para o aproveitamento da água das chuvas. Durante todo o ano, esta água foi aproveitada para regarmos sempre que foi necessário. Em momentos que foi necessário regar, não presencialmente, ou seja fins de semana e férias, foi dado primazia à rega gota-a-gota, a partir da programação de rega para horas em que a temperatura é menor (início da manhã ou início da noite). Os professores envolvidos fazem um escalonamento de regas. Prepara-se rega automática e gota-a-gota para ficar para o verão.

12. Monitorização de pragas e doenças:

12.1. É feita monitorização de pragas e doenças? Como e com que frequência?

Sim. Semanalmente é feita a ronda pelas plantas e é averiguado se estão a desenvolver alguma praga que necessite de intervenção

12.2. Houve ataques de pragas e/ou doenças?

12.3. Se sim, quais e como foram combatidas?

Durante o ano letivo, os alunos foram sensibilizados e formados para possíveis pragas que poderiam assolar as nossas culturas (tendo por base a experiência do ano anterior). Atuamos pela prevenção, iniciando desde cedo algumas práticas que nos poderiam livrar de algumas visitas indesejadas: fomos colocando cascas de ovos pelas culturas e a invasão por moluscos foi bem menor que o ano anterior. Arejamos mais a estufa, de modo a permitir a circulação de ar e evitar a invasão de mosca branca e colocamos cartolinas amarelas e este ano, não tivemos esta praga.
Este ano, as colheitas foram afetadas por afídeos e formigas e esta praga deu mais trabalho. Realizamos alguns inseticidas naturais, que mostraram resultados positivos: infusão de absinto, alho, sabão, canela, camomila. As plantas eram pulverizadas 2x por semana. Entre as plantas plantamos coentros e tomilho e espalhamos ramos de absinto. Foram cultivadas capuchinhas e cravos túnicos junto às culturas.

13. Existem animais de criação ligados à horta?

13.1. Se sim, que espécies?

14. Assinale outras atividades que se realizam em torno da horta:

Feira na escola
Feira na comunidade
Confecção de sopas e outros pratos
Concursos
Aulas na horta
Outra

Outra, qual?

Berçário - árvores autóctones

14.1. Das que assinalou, descreva até três que considera mais significativas, referindo para cada uma o número de vezes que se realizou durante o ano, número de pessoas envolvidas, tipo de participação dos alunos, impacto na comunidade e outros aspetos relevantes:

Atividade 1:

Descrição:

Mercadinho da horta-bio
Disponibilização de alguns produtos da horta consoante a quantidade produzida (mais ou menos quinzenalmente). Os professores e alunos clube Eco-escolas (20 pessoas) recolhem os produtos e disponibilizam na sala dos professores. Por serem ainda poucos produtos colhidos não tem sido possível, até ao momento alargar este mercadinho ao resto da comunidade educativa. No entanto, conseguido responder a algumas solicitações mediante a disponibilidade dos produtos.

Fotografias:

Atividade 2:

Descrição:

Parceria com o Curso de Restauração e Bar (+/- 50 pessoas envolvidas)
A Horta tem uma parceria com o curso mencionado a funcionar na escola secundária do Agrupamento. Disponibilizamos aromáticas frescas e secas para os eventos que vão dinamizando na escola. Os alunos do curso têm também a oportunidade de ver como se cultivam e de colher os próprios produtos.

Fotografias:

Atividade 3:

Descrição:

Berçário (+ de 300 alunos participantes)
O Berçário Júlio é um berçário de árvores autóctones. No âmbito desta atividade foram desenvolvidas aulas/workshop com várias turmas da escola. Nos workshops os alunos aprenderam várias características das sementes, trazidas pelos alunos e fornecidas pelo Departamento ambiental da Câmara. Aprenderam sobre as características e importância das árvores autóctones. A sua manutenção do berçário foi realizada pelos professores e alunos do Clube Eco-escolas, ou dos alunos que quiseram dar continuidade a esta atividade ao longo do tempo, fazendo a monotorização das plantas. No final do ano, normalmente, estas árvores são doadas aos serviços municipais que os distribui pelas florestas do conselho.

Fotografias:

15. Outros aspetos de realce da horta:

Durante este ano letivo, a horta foi partilhada com a professora de Ensino Especial Francelina Viana e Ana Mendes de EMRC que desenvolvem um trabalho mais específico com alunos de necessidades especiais. Partilhamos com eles conhecimentos e experiências e fazemos troca de sementes biológicas.
A horta tem crescido em número de espécies de aromáticas, existem, no momento, mais de 25 espécies diferentes de aromáticas. Todas elas estão identificadas e caracterizadas e classificadas de acordo com a sua categoria medicinal, aromática e melífera. Esta variedade de plantas na horta tem atraído cada vez mais aves, insetos polinizadores, contribuindo desta forma para o enriquecimento e preservação da biodiversidade.

15.1. Link para a página da horta:

https://www.facebook.com/aeccb.vnf/; https://www.facebook.com/camilo.castelobranco.10; https://ecoescolasjuliobrandao.blogspot.com/;