Escola Básica e Secundária Amélia Rey Colaço

a nossa horta bio

saber mais sobre a nossa horta bio

Desenho/croqui da horta

1. Há quanto tempo existe uma horta na escola?

Desde outubro de 2018, há cerca de 4 meses.

2. Área aproximada da horta (m²)

Cerca de 96m2, distribuídos por 4 canteiros de 24m2.

3. Quem trata da horta?

3.1. N.º de professores envolvidos

8

3.2. Disciplinas que mais participam na dinâmica da horta

Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC Ciências da Terra, Atividades do Centro de tempos Livres (CTL), Eco-Escolas, Disciplina Ciências Naturais 8ano, Disciplina Biologia e Geologia 10ano, 2 Associaçoes de Pais.

3.3. N.º de alunos envolvidos

70 crianças do pré-escolar no período letivo (visitas pontuais) + 45 alunos do 1º Ciclo no período não letivo inscritos no CTL (férias escolares - visitas pontuais) + 130 alunos do 1º Ciclo inscritos nas AEC – Ciências da Terra; (atividades regulares) + 6

3.4. N.º de funcionários da Escola envolvidos

2

4. As famílias são envolvidas?

Não

4.1. Como e com que frequência?

Não está previsto neste ano letivo.

5. Apresentar exemplos do impacto da horta na comunidade e nos alunos

Os talhões 3 e 4 estão inseridos no espaço da Quinta Urbana Pedagógica de Linda-a-Velha, projeto vencedor da 1ª Edição do Orçamento Participativo de Oeiras proposto pela Associação de Pais em 2012/13. A implantação deste projeto em 2017/18 teve um forte impacto na comunidade, não só pela reabilitação de um baldio degradado mas pela colocação à disposição de 60 talhões individuais para a prática de agricultura urbana. Com o tempo pretende-se envolver os hortelões individuais na manutenção dos talhões escolares e participação nas atividades.

6. Como é organizada a manutenção da horta e a repartição de tarefas?

As sementeiras e plantações são realizadas pelos alunos das AEC, da Unidade de Ensino Estruturado e das disciplinas de Ciências Naturais 8ano e de Biologia e Geologia 10ano. A manutenção é realizada no âmbito das atividades regulares e pontuais promovidas pelas valências (AEC, Unidade, CTL, Grupos de Disciplinas, Eco-Escolas) e por elementos da Associação de Pais.

7. Como é feita a preparação do solo?

A mobilização do solo e limpeza é feita mecanicamente com recurso a enxadas, sachos e ancinhos; não está prevista a utilização de fertilizantes minerais ou de síntese; pretende-se introduzir técnicas de pousio, sideração de culturas melhoradoras e incorporação de matéria orgânica e estrume de cavalo.

8. É feita compostagem?

Não

8.1. Se sim, como e com que materiais?

Não está previsto neste ano letivo.

9. Quais as culturas / consociações instaladas?

Desde outubro/ novembro: aromáticas, couves diversas, alfaces, cebola, trevo, morangos, rabanetes e favas.

11. É feita recolha da água da chuva?

Não

11.1. Como é feita a gestão da rega?

De forma empírica, através da perceção do solo seco ou carência hídrica das culturas.

12. Monitorização de pragas e doenças

12.1. É feita monitorização de pragas e doenças? Como e com que frequência?

Apenas monitorização e observação, não são eliminadas pragas ou doenças.

12.2. Houve ataques de pragas e/ou doenças?

Não

12.3. Se sim, quais e como foram combatidas?

13. Existem animais de criação ligados à horta?

Não

13.1. Se sim, que espécies?

14. Assinale outras atividades que se realizam em torno da horta

  • Aulas na horta

14.1. Das que assinalou, descreva até três que considera mais significativas, referindo para cada uma o número de vezes que se realizou durante o ano, número de pessoas envolvidas, tipo de participação dos alunos, impacto na comunidade e outros aspetos relevantes:

Atividade 1

Descrição

(1) Preparação dos talhões: construção do muro de contenção para nivelação do terreno; no âmbito desta atividade foram introduzidos conceitos de erosão hídrica e conservação da água e do solo; (2) Sementeiras e Plantações: realização das sementeiras de cereais de outono/inverno que normalmente se encontram na alimentação com um elevado grau de processamento (trigo, aveia, cevada e centeio). Plantação e sementeira de trevo, couves e alfaces: os alunos aprenderam a distinguir as diferenças entre “semear” e “plantar”, assim como os diferentes tipos de sementeira: a lanço e em linha. (3) Ciclo Vegetativo e Sucessão de Culturas: são realizadas várias visitas à horta ao longo do ano letivo para observação do ciclo vegetativo das plantas; este acompanhamento contínuo permite aos alunos perceber a evolução do ciclo cultural (sementeira, plantação, floração, fruto e colheita) e sucessão de culturas; é promovido o trabalho de equipa e colaborativo, por ex: houve turmas que asseguraram a construção dos muretes de contenção, outras turmas semearam e plantaram e a colheita será efetuada por todas de forma parcelar e por períodos distintos; (4) Construção das bordaduras do Talhão da Unidade de Ensino Estruturado: materiais fornecidos pelo Agrupamento e construção organizada pela Associação de Pais e com a ajuda dos hortelões individuais (comunidade)

Fotografias

Atividade 2

Descrição

Fotografias

Atividade 3

Descrição

Fotografias

15. Outros aspetos de realce da horta

A Horta encontra-se inserida no espaço da Quinta Urbana Pedagógica de Linda-a-Velha, que tem ainda a valência de um Pomar Comunitário e Bosquete Mediterrânico onde se pretende vir a realizar atividades pedagógicas.

15.1. Link para a página da horta

 

Publicado por: avatar Escola Básica e Secundária Amélia Rey Colaço

Professor coordenador da horta: Alexandra Maria Piçarra Soares de Oliveira